ARTE DECORATIVA NA AMÉRICA LATINA

A Arte Decorativa se distingue do Artesanato desde a sua origem, mas até hoje, mesmo as pessoas que os produzem, ainda se confundem.

Os mesmos Artesões, Artistas Plásticos (com formação acadêmica) e Artistas Decorativos produzem obras em três segmentos desde 1971. A Arte Decorativa dos anos 1700 a 1900 desaparece com a Revolução Industrial. Materiais como Fórmica e Plástico surgem nas residências como sinônimos de “NOVO”.

Em 1970, na Guerra do Vietnan, Artistas Plásticas americanas decidem reunir esposas, mães e filhas de soldados para, através da Pintura Decorativa Gestual, buscar uma atividade objetivando superar a dor causada pela ausência e perda de seus familiares. Em 1971, como resultado positivo deste agrupamento, surge a Associação de Pintura Americana, com mais de 1000 associadas.
Obtiveram o apoio da indústria de tintas, acessórios e publicações e passaram a se reunir anualmente em Convenções. Nestas Convenções, até hoje, são realizados cursos, chamados de Certificações, que habilitam as participantes nas seguintes categorias:

- USA: CDA – Certified Decorative Artist TDA – Teacher Decorative Artist
MDA – Máster Decorative Artist
- Argentina: CPAD – Certificación Profissional em Arte Decorativa
- Brasil: CAD – Certificação de Artista Decorativo

Nas décadas de 80 e 90, a Argentina dispunha do maior poder aquisitivo da América Latina e as argentinas começaram a participaram ativamente das Convenções de Arte Decorativa nos Estados Unidos, trazendo assim o conhecimento destas técnicas para mais perto de nós. Nos últimos 10 anos, brasileiras, uruguaias, colombianas, chilenas, porto-riquenhas e venezuelanas abasteceram-se deste conhecimento, através de cursos, seminários e certificações.